Postagens destacadas

agosto 14, 2019

LIÇÕES DO PRIMEIRO SEMESTRE NO MERCADO LIVRE E NO COMÉRCIO ELETRÔNICO

Diseño sin título copy

Seis meses se passaram do ano 2019 e já podemos tirar uma conclusão para o ano todo: o comércio eletrônico na América Latina continua se expandindo e crescendo. Segundo Statista e Euromonitor, estima-se que até o final deste ano 155 milhões de pessoas na América Latina farão compras de bens e serviços na Internet, 22,6% a mais que em 2018. Além disso, de acordo com a Digital Country Foundation, com um aumento anual de mais de 30%, a América Latina é a região com o maior crescimento no uso móvel para compras online, dado que de todas as transações digitais, 48% são feitas através de um dispositivo móvel.

 

 

De acordo com o relatório Global Ecommerce Latin America 2019, o potencial deste território reside no Brasil, que está posicionado como líder, com mais de um terço (34%) das vendas em toda a região. Em segundo lugar, o México está com 28,9% - sendo o país com o crescimento mais rápido em termos de e-commerce na América Latina - e depois a Argentina com 6,3%. Mais atrás estão Colômbia, Chile e Peru, com um crescimento na quantidade e qualidade da oferta em ascensão.

 

 

OS MAIS DEMANDADOS DO SEMESTRE: MODA, ELETRÔNICA E ALIMENTOS

 

O relatório Global Ecommerce Latin America 2019 também revela que as categorias que despertam maior interesse nos usuários que compram em plataformas on-line são: moda, alimentos e eletrônicos, além de serviços de assinatura de entretenimento, como séries, filmes e música.

 

A demanda pelos produtos pertencentes a essas categorias pôde ser observada durante as vendas do primeiro semestre no Mercado Livre: no México, por exemplo, o artigo que apresentou o maior número de unidades vendidas e encabeçou o ranking de busca na plataforma foram os fones de ouvido bluetooth, que correspondem à seção eletrônica.

 

 

null

 

 

null

 

 

Por outro lado, durante os primeiros seis meses de 2019, no Brasil, a moda teve grande parte da atenção e no Mercado Livre, os calçados foram um dos produtos mais demandados, ultrapassando um milhão de unidades vendidas.

 

 

 

null(Fonte: Nubimetrics.com)

 

 

Uma tendência semelhante foi registrada na Argentina: os calçados foram o item com maior crescimento nas vendas de um semestre para o outro (14%) da seção de roupas e acessórios no Mercado Livre. O produto apresentou seu pico de vendas em maio (168 K), o mês em que a Hot Sale foi realizado.

 

 

 

null(Fonte: Nubimetrics.com)

 

 

Outro dos dados mais destacados durante o Hot Sale na Argentina esteve relacionado com a seção de comida. Segundo a CACE (Câmara argentina de comércio eletrônico), uma das categorias com o maior desconto (35%) foi a de alimentos e bebidas, categoria que vem crescendo desde o ano passado. Esse evento de descontos teve a novidade da inclusão de quase todos os supermercados do país, que aderiram ao movimento no Mercado Livre. Tanto que o produto mais vendido por unidade foi 1 kg de açúcar, deslocando assim outros que historicamente haviam liderado o segmento (como celulares ou colchões).

 

 

O HOT SALE NA ARGENTINA

 

Não podemos omitir que o Hot Sale desempenhou um papel de liderança nas vendas no primeiro semestre do ano. A iniciativa, que ocorreu em maio em diferentes países da região, reuniu as principais lojas online para oferecer promoções e descontos exclusivos em seus produtos e serviços durante três dias, embora em alguns países tenha sido prorrogado por uma semana.

 

Comparado com o primeiro semestre do ano passado, este teve resultados de sucesso: segundo a Associação Mexicana de Vendas Online (AMVO), durante a última edição do Hot Sale no país, houve um crescimento de 77% em relação à edição de 2018. E foi também durante esse evento que os produtos eletrônicos e celulares estavam entre as categorias preferidas de usuários. O Xiaomi Redmi Note 7 64gb Celular, por exemplo, foi um dos artigos que mais registrou vendas durante a quinta edição do Hot Sale no Mercado Livre: o primeiro e último dia do evento liderou o ranking como o produto que gerou o maior faturamento.

 

Outro dos dados destacados durante a última edição do Hot Sale no México que vale a pena levar em conta - como relatado pela AMVO - foi que houve um aumento na média da idade dos compradores, o que representou uma extensão do público de compradores de e-commerce: nos segmentos de 35 a 44 anos houve um aumento de 27%, enquanto os consumidores com mais de 55 anos cresceram de 2 a 10%. O aumento no público não significou apenas uma mudança no perfil geracional do público que consome online, mas também traduziu-se em uma maior quantidade de vendas, já que, graças a esse crescimento, mais usuários optam por fazer compras online .

 

 

Algo semelhante aconteceu na Argentina: a Câmara Argentina de Comércio (CACE), informou que a sexta edição do Hot Sale estabeleceu um novo recorde com mais de 2,8 milhões de argentinos - 12% a mais de usuários, em relação ao ano passado - que navegaram pelas oportunidades oferecidas pelas 500 lojas online durante o evento.

 

A audiência não era a única variável com incrementos de uma edição para outra; As vendas do Hot Sale 2019 na Argentina atingiram US $ 8.512 milhões, 35,5% a mais que o alcançado em 2018, segundo a CACE. Além disso, no Hot Sale 2018, foram vendidos 3.249.000 produtos, enquanto no evento de 2019 foram vendidos 3,5 milhões de produtos, representando um aumento de 8%.

 

 

A IMPORTÂNCIA DE ESCUTAR, ANALISAR E COMPREENDER AO CONSUMIDOR

 

Uma das chaves para tomar decisões durante o próximo semestre é registrar o que os usuários querem. Você pode detectar o que os consumidores querem seguindo o rastro nas plataformas online: ter a possibilidade de saber o que os usuários estão procurando, quais são os produtos com as maiores unidades vendidas e quais categorias começam a ganhar mais destaque se tornam três slogans necessários estudar para planejar uma futura estratégia de negócios.

 

CAMINHANDO PARA O PRÓXIMO SEMESTRE

 

Os dados sempre marcam um caminho a seguir: por exemplo, na Argentina, durante o Hot Sale 2019, o produto mais pesquisado foi o calçado (artigo que estava entre os mais vendidos do semestre).

 

 

null

 

 

A perspectiva para o futuro é positiva. Conforme indicado pela International Data Corporation (IDC) na América Latina, as vendas triplicaram nos últimos seis anos e ainda há muito a crescer. O que será importante considerar durante a próxima metade de 2019? Principalmente, planeje uma estratégia para os próximos dias de descontos e promoções como Black Friday ou Cyber Monday, que acontecerão nos próximos meses. Esses tipos de eventos impulsionam a tendência do comércio on-line e são uma ótima oportunidade para que mais usuários sejam incentivados a fazer compras on-line.

 

A partir da consultoria BlackSip, eles recomendam às áreas de marketing e vendas que estejam atentos às demandas de novos consumidores. Além disso, eles apontam que "é preciso aprender a entender como o comércio digital irá evoluir nos países líderes e como as várias categorias e indústrias irão se movimentar para aproveitar o comércio online e projetar as melhores estratégias possíveis". E, finalmente, é importante ter em mente o que o Global Ecommerce Latin America 2019 prevê que “os dispositivos móveis impulsionarão as vendas no varejo de comércio eletrônico na América Latina este ano”.

 

 

Las condiciones están dadas para batir récords durante el próximo semestre, el diferencial para alcanzar el éxito radicará en interpretar y registrar a tiempo los gustos de los clientes, en contar con la capacidad de adaptación a las preferencias de los usuarios y generar la mejor experiencia para incentivar la compra.

 

As condições estão dadas para quebrar recordes durante o próximo semestre, o diferencial para alcançar o sucesso será interpretar e registrar os gostos dos clientes no prazo, para ter a capacidade de se adaptar às preferências do usuário e gerar a melhor experiência para incentivar a compra.

 

Subscribe Email

Popular Stories

Você é novo vendendo?
Você deseja ser best-seller?
Tornar-se um profissional
Nueva llamada a la acción
Nueva llamada a la acción

 


 

Deixe aqui seu comentário